Normas sustentáveis na cadeia de abastecimento de artigos Non-Food

Tag

[GRI 204/103-1, 308/103-1, 414/103-1] Milhões de clientes na Europa podem fazer as suas compras connosco de consciência tranquila. Para que tal seja possível, assumimos responsabilidade por condições seguras e justas e o cumprimento de padrões ambientais em todas as partes onde podemos fazer valer a nossa influência formativa. O nosso sortido Non-Food engloba têxteis, artigos de cosmética, higiene e artigos semanais de ação (produtos eletrónicos, do lar e mobiliário).

As cadeias de abastecimento destes produtos são diversas e complexas: durante o seu fabrico, os artigos Non-Food passam por vários locais de produção em diferentes países. Também os desafios são complexos: temas como a segurança dos edifícios, remunerações justas ou a redução das substâncias químicas na produção têxtil exigem uma colaboração intersectorial entre empresas, governos e organizações não-governamentais (ONG). Por isso, de forma a ultrapassar estes desafios, trabalhamos em conjunto com outros intervenientes no âmbito de iniciativas globais como a amfori BSCI (Business Social Compliance Initiative).

Locais de produção das categorias Non-Food por país 2017

Número de locais de produção contratados para artigos Non-Food do sortido (em percentagem)

A nossa abordagem

[GRI 308/103-1, 414/103-1] Valorizamos relações comerciais justas, seguras e a longo prazo com os fornecedores que partilham o nosso entendimento sobre qualidade e responsabilidade. São eles que mandam fabricar a mercadoria por nós contratada em locais de produção como a China, Bangladeche ou Turquia. Em conjunto, trabalhamos na implementação de elevados padrões ambientais e sociais.

O foco das nossas medidas encontra-se nos países de origem onde existe um risco elevado de incumprimento de normas sociais e ambientais. Para o efeito, baseamo-nos na lista de países classificados como países de risco pela amfori (anteriormente Foreign Trade Association – FTA).

Em relação às condições laborais, definimos requisitos claros para os nossos fornecedores e para os locais de produção contratados pelos mesmos.

Cumprimento de normas socias na cadeia de abastecimento

[GRI 308/103-1, 414/103-1, 407/103-1/2/3, 407-1]

O código de conduta amfori BSCI

Obrigamo-nos e aos nossos fornecedores a cumprir o Código de Conduta amfori BSCI. O Código de Conduta é baseados em várias convenções internacionais, entre elas as convenções da Organização Internacional do Trabalho (International Labour Organization – ILO) ou a Declaração Universal dos Direitos do Homem das Nações Unidas (UN). Nele encontram-se estabelecidos onze direitos fundamentais dos trabalhadores, incluindo o direito à segurança e saúde no trabalho, remuneração justa, assim como a proibição da discriminação, do trabalho infantil ou do trabalho forçado. O cumprimento do Código de Conduta amfori BSCI é controlado e avaliado em verificações locais (auditorias). Todos os locais de produção contratados pelos nossos fornecedores devem apresentar uma auditoria válida amfori BSCI ou uma certificação SA8000.

Os resultados das auditorias

[GRI 102-10, 308-2] A qualidade dos resultados das auditorias assume um papel importante, pois esperamos que os nossos fornecedores contratem locais de produção cujos resultados nas auditorias sejam bons ou muito bons. O Departamento CR verifica todas as informações disponíveis para cada local de produção e resume-as numa avaliação global. No caso de um resultado insuficiente na avaliação, não será possível proceder à adjudicação. Nesses casos, os fornecedores têm de garantir que são elaborados planos de medidas corretivas necessárias e que são resolvidos os problemas nos locais de produção. O ALDI Nord espera que os seus fornecedores resolvam as não conformidades o mais rápido possível e que melhorem continuamente as condições de trabalho e sociais nos locais de produção. A subcontratação de outros locais de produção não é permitida sem verificação e autorização prévia. O procedimento em caso de incumprimento do Programa SC encontra-se contratualmente definido. No mesmo, foram considerados a gravidade e frequência da infração, assim como a responsabilidade do fornecedor. As possíveis consequências vão desde advertências até – na pior das hipóteses – à cessação das relações comerciais. Esse procedimento não veio a ser acionado no decorrer do ano de 2017.

Organização

[GRI 308/103-1, 414/103-1] O Departamento CR coordena a verificação das normas ambientais e sociais em estreita colaboração com fornecedores e compradores. Nos locais de produção, o Departamento CR é apoiado pela ALDI CR-Support Asia Ltd., situada em Hong Kong, e cuja tarefa principal consiste no controlo de fornecedores e locais de produção. Assim, podemos ter uma ideia das condições e saber quais os progressos que os nossos fornecedores conseguem obter localmente. Das demais tarefas do ALDI CR-Support Asia Ltd. fazem parte a qualificação de fornecedores e locais de produção, bem como a gestão das partes interessadas na Ásia. Os resultados da ALDI CR-Support Asia Ltd. são tidos em conta na avaliação geral e, consequentemente, nas decisões de compra.

Política CR & Políticas de Compra

[GRI 204/103-2, 308/103-1, 414/103-1] A responsabilidade na cadeia de abastecimento é uma área de atuação central da nossa Política CR. Os nossos requisitos para as cadeias de abastecimento e produtos encontram-se definidos nas nossas Políticas de Compra, entre outros. Em 2017, introduzimos novas Políticas Internacionais de Compra para Flores e Plantas, Madeira, Cartão e Papel e uma Política Nacional de Compra de Algodão para a Alemanha.

Iniciativas sectoriais e multilaterais

Em cooperação com outros operadores económicos, governos, ONG e sindicatos, atendemos aos complexos desafios da indústria têxtil. Através do nosso trabalho em iniciativas do sector e multilaterais, contribuímos para o desenvolvimento de normas e melhorias estruturais:

  • Em 2017, o ALDI Nord assinou o “Transition Accord“, o acordo subsequente do Acordo sobre Proteção contra Incêndios e Segurança de Edifícios no Bangladeche (Accord on Fire and Building Safety in Bangladesh). Do nosso ponto de vista, este acordo é um elemento importante na melhoraria da segurança dos trabalhadores do setor têxtil no Bangladeche.
  • Desde 2015, apoiamos de forma voluntária a campanha Detox da Greenpeace (ALDI Detox Commitment).
  • Em 2015, aderimos ao Leather Working Group (LWG) e, desde 1 de Janeiro de 2017, exigimos que artigos de couro ou com componentes de couro sejam provenientes exclusivamente de fábricas de curtumes certificadas pelo LWG.
  • Desde 2015, somos membro da Aliança Alemã para Têxteis Sustentáveis. Contribuímos ativamente para o cumprimento dos objetivos da aliança e apoiamos as suas iniciativas relativamente ao tema “Gestão ambiental e das substâncias químicas”.
  • No final de 2017, aderimos ao European Clothing Action Plan (ECAP), um projeto financiado pela UE com vista à redução do impacto ambiental negativo da indústria têxtil.

Progressos & Medidas 2017

[GRI 308/103-2, 414/103-2]

A nossa monitorização das normas sociais e ambientais na cadeia de abastecimento Non-Food

Introduzimos ALDI Social Assessments

[GRI 414-1, 308-2, 407-1] Em conjunto com os nossos fornecedores, visitamos os locais de produção contratados no âmbito dos ALDI Social Assessments (ASA). Desta forma, somos capazes de formar a nossa própria opinião sobre como os nossos requisitos são implementados na cadeia de abastecimento. O ASA abrange conversações com a direção, auditorias financeiras, uma visita ao local de produção para verificação de condições laborais e socias e conversas com os trabalhadores. Na ocorrência de inconformidades, elaboramos, em conjunto com os fornecedores e locais de produção, planos de medidas corretivas que permitam obter rápidas melhorias sustentáveis e verificamos a implementação das mesmas. Em 2017, executámos 199 ASA em oito países, tendo a maioria ocorrido na China (70 por cento). Em cerca de 13 por cento dos locais de produção, detetámos inconformidades, por exemplo, quanto à segurança e higiene no trabalho. Muitas vezes, tais inconformidades são causa subjacente de desafios estruturais nos países de produção, os quais abordamos também através de iniciativas globais como o Bangladesh Accord on Fire and Building Safety.

No foco: o projeto “Compras sustentáveis de têxteis”

[GRI 414-1, 308-2] Desde 2017, reunimos os dados da nossa avaliação aos fornecedores no projeto “Compras sustentáveis de têxteis”. O objetivo do projeto passa por promover uma colaboração mais estreita com fornecedores estratégicos que pretendem cumprir os nossos requisitos e melhorar as condições nos locais de produção contratados. A longo prazo, esta segurança possibilita que os nossos fornecedores tomem novas medidas com vista a uma cadeia de abastecimento mais sustentável.

Qualificação dos fornecedores: ampliámos o ALDI Factory Advancement Project

[GRI 414-1, 414-2] Em 2017, continuámos a desenvolver o ALDI Factory Advancement (AFA) Project. O projeto estabelece uma abordagem de cooperação baseada no diálogo: trabalhadores e gerentes devem desenvolver competências, entrar em contacto uns com os outros e ser encorajados a resolver, conjuntamente, problemas de forma eficaz. No centro do projeto estão temas como a segurança e saúde no trabalho, proteção contra incêndios, remuneração, horários de trabalho e não-discriminação. Segue-se o “Projeto Alumni”, no qual são também considerados temas relacionados com a produção e a qualidade. 38 locais de produção já fazem parte do programa, o que corresponde a cerca de 54 por cento do volume de compras no Bangladeche (2015: 35 por cento). Mais de 85 000 trabalhadores beneficiam deste programa. No âmbito de outro projeto, o AFA Project PLUS, e em conjunto com uma ONG no Bangladeche, foram instaladas creches para os filhos dos trabalhadores em nove fábricas, até meados de 2017. Em 2018, outros sete locais de produção serão alvo do AFA Project PLUS.

Gestão de substâncias químicas: cumprir normas ambientais

[GRI 308-2] Uma melhoria positiva na cadeia de abastecimento só é possível através da interação entre os intervenientes do setor. Para implementar os requisitos do ALDI Detox Commitment, temos que trabalhar com os parceiros certos. Por isso, no início de 2017, aderimos à iniciativa amfori BEPI (Business Environmental Performance Initiative). O objetivo da amfori BEPI é a promoção da proteção ambiental nas cadeias de abastecimento, em particular nos processos de produção que envolvem substâncias químicas, entre outros. A amfori BEPI é para o ALDI Nord e para os nossos parceiros comerciais a plataforma central para o trabalho conjunto. Desde 2017, todos os locais de produção contratados pelos nossos fornecedores para a produção de vestuário, têxteis para o lar e calçado devem realizar um amfori BEPI Self Assessment. Esta auto-avaliação constitui o ponto de partida para medidas de melhoria relativamente à gestão ambiental. Nas formações dadas nos locais de produção, os participantes recebem informações importantes para a implementação prática destas medidas.

No âmbito da gestão de substâncias químicas, a amfori BEPI colabora, por exemplo, com o grupo ”Zero Discharge of Hazardous Chemicals“ (ZDHC), cujas normas estão amplamente divulgadas no setor. Através desta cooperação, os locais de produção participantes têm acesso a formações do ZDHC. Aproveitamos a nossa adesão à amfori BEPI também para partilhar experiências do projeto-piloto na área dos Chemical Management Audits (CMAs), realizado em 2016. Desta forma, as mesmas podem ser aproveitadas por outras empresas.

Em 2017, e em cooperação com o prestador de serviço NimkarTek, implementámos um programa de formação na área da gestão de substâncias químicas: este abrange módulos obrigatórios para o grupo de substâncias químicas “APEO” (alquilfenoletoxilatos), utilizados na produção têxtil, nomeadamente em detergentes e que, devido ao seu impacto ambiental negativo, estão no foco das nossas atividades; também outros módulos de formação são disponibilizados, como por exemplo, relativamente à gestão geral de substâncias químicas, águas e lamas residuais.

Além disso, iniciámos em 2017 um projeto-piloto em quatro locais de produção selecionados. Estes participam no programa BVE3 da empresa certificadora Bureau Veritas. O programa calcula a carga das águas residuais estimada no local de produção. Para tal, baseia-se nos dados principais dos processos de produção e nos dados sobre as substâncias químicas utilizadas, por exemplo, no tingimento e na lavagem. Desta forma, criamos mais transparência e somos capazes de calcular a descarga de substâncias químicas prevista nas águas residuais. Este programa aplica-se particularmente a processos industriais nos quais é utilizada água. São também disponibilizadas formações. O programa BVE3 tem uma duração de doze meses. A ALDI CR-Support Asia Ltd acompanha os locais de produção neste processo. Após conclusão, terá lugar uma avaliação do programa para que o mesmo possa ser aplicado noutros locais de produção.

Transparência para os nossos clientes

Possibilitamos aos nossos clientes o rastreio da origem dos nossos têxteis e calçado. Num primeiro passo, publicámos em 2017 na página web alemã e portuguesa todos os locais de produção relevantes das categorias indicadas. Verificamos continuamente as informações a publicar sobre os locais de produção. Em 2018, comercializamos na Alemanha os primeiros têxteis com o ALDI Transparency Code (ATC). Depois da conclusão do período de teste, o ATC poderá ser implementado ao nível de todo o grupo empresarial em todos os artigos com algodão certificado. Na Alemanha, os artigos têxteis com certificação Fairtrade já se encontram identificados com o Código Fairtrade, que permite a rastreabilidade até à origem do algodão.

99%

Percentagem dos locais de produção em países de risco com auditorias para categorias Non-Food (Percentagem dos artigos das categorias Non-Food comercializados em 2017 e fabricados em locais de produção situados em países de risco com realização de auditorias)

Compra de matérias-primas sustentáveis: diretrizes claras e novos projetos

[GRI 204/103-2/3] Em 2017, publicámos na Alemanha a Política Nacional de Compra de Algodão. Devido à compra conjunta, esta abrange a maioria dos artigos comercializados em todos os países ALDI Nord. Na política de compra, definimos o objetivo de aumentar a percentagem de algodão sustentável certificado para 30 por cento até 2018. Em 2017, a percentagem era de cerca de 23 por cento e a nível do grupo empresarial era de 20 por cento [1]. Para o efeito, recorremos ao Global Organic Textile Standard (GOTS), ao Organic Content Standard (OCS), algodão Fairtrade, Bio e algodão reciclado. Para ajudar os produtores na implementação dos nossos requisitos, planeamos a criação de um projeto de algodão num país de origem. Em 2017, assumimos publicamente, e junto da ONG Textile Exchange, o compromisso de aumentar a percentagem das fibras recicladas (poliéster) em 25 por cento até 2020 (ano de referência: 2016). Este objetivo foi cumprido ainda no decorrer do ano de 2017. Na análise do sector “Textile Fibre”, realizada pela Textile Exchange, ocupámos um dos lugares Top-10 entre os distribuidores para algodão reciclado.

[1] Sem ALDI Holanda, uma vez que os dados referentes ao ano de 2017 não estavam disponíveis.

A nova Política de Compra Internacional para Flores e Plantas

Muitas flores de corte são provenientes de países em desenvolvimento nas zonas equatoriais que apresentam condições de cultivo excelentes, com muito sol e temperaturas moderadas o ano inteiro. Relativamente às plantas em vaso, estas são maioritariamente cultivadas na Europa, pois a sua importação traria custos de transporte extremamente elevados. Em todos os países de cultivo é imprescindível melhorar as condições laborais e sociais dos trabalhadores. Entre os desafios ambientais centrais encontram-se as consequências das alterações climáticas, bem com a redução da utilização de herbicidas e de substâncias tóxicas para abelhas.

[GRI 414-1] Em 2017, publicámos a nossa Política Internacional de Compra de Flores e Plantas. Na mesma comprometemo-nos a apoiar o cultivo sustentável de flores e plantas e melhorar as condições laborais e sociais dos trabalhadores a longo prazo. Por isso, é nosso objetivo, até ao final de 2019 e a nível de todo o grupo empresarial, a conversão de todas as flores e plantas para mercadoria sustentável e certificada, no âmbito de aplicação da nossa política de compra. Para o efeito, aceitamos, futura e exclusivamente, a norma do GLOBALG.A.P., em conjunto com o módulo adicional GRASP (GLOBALG.A.P. Risk Assessment on Social Practice) ou outra norma reconhecida pelo ALDI Nord ou pelo GLOBALG.A.P. Quando possível, aplicamos o selo GLOBALG.A.P. nas flores e plantas certificadas.

Madeira: Publicámos a Política Internacional de Compra de Madeira

[GRI 204/103-2/3] A floresta é um ecossistema importante, constituindo um habitat vital para os seres humanos, flora e fauna. A floresta gera importantes reservatórios de água potável e desempenha um papel crucial nas alterações climáticas. Para proteger e manter os recursos florestais a longo prazo, é importante assumir processos de gestão sustentáveis e efetivar o tratamento e reciclagem de produtos/embalagens de madeira e/ou fabricados à base de madeira. Importa referir também a necessidade de evitar a exploração ilegal e de proteger as florestas ameaçadas.

Nos produtos por nós comercializados (p. ex. mobiliário, papel higiénico ou embalagens), é utilizada madeira ou matérias-primas à base de madeira. Em dezembro de 2017, publicámos a nossa Política Internacional de Compra de Madeira para o grupo empresarial ALDI Nord. Na mesma, definimos requisitos claros quanto aos produtos e embalagens com componentes de madeira, celulose, bambu, viscose e fibras à base de celulose. Comprometemo-nos a converter os nossos produtos de madeira e/ou à base de madeira, até ao final de 2020, para material certificado sustentável. Para o efeito, aceitamos as normas FSC®, PEFCTM e o rótulo ecológico da UE (EU-Ecolabel). Pode encontrar mais informações quanto aos nossos requisitos em “Embalagens & Economia Circular”.

Objetivos & Status quo

[GRI 204/103-2/3, 308/103-2/3, 414/103-2/3] No âmbito dos nossos compromissos voluntários e políticas de compra, definimos um conjunto de objetivos ambiciosos. Informamos de forma transparente sobre os nossos progressos no Relatório Intercalar DETOX ou no âmbito do nosso Roadmap da Aliança para Têxteis Sustentáveis.

Os nossos objetivos do programa CR

Área de atuação: Responsabilidade na Cadeia de Abastecimento

Objetivo Status atual
Data do objetivo Valor do objetivo Relevância do objetivo
Todos os locais de produção nos países considerados de risco pela amfori BSCI onde são produzidos artigos Non-Food de marca própria para o ALDI Nord dispõem de uma auditoria social adequada e válida (Business Social Compliance Initiative – amfori BSCI)   2019 100% Grupo empresarial
Integração de locais de produção selecionados que fabricam artigos Non-Food de marca própria no programa de qualificação ALDI Factory Advancement (AFA) Project, com o objetivo de melhorar as condições de trabalho através da promoção do diálogo entre trabalhadores e gerentes no Bangladeche   Contínua Continuação e expansão Grupo empresarial
Desenvolvimento e controlo de um processo de verificação próprio na Ásia  
2017 Conclusão do processo de verificação e realização de auditorias Grupo empresarial
Conversão de todas as flores e plantas de marca própria para mercadoria certificada (p. ex. GLOBALG.A.P em combinação com GRASP) novo 2019 100% Grupo empresarial
Renúncia a determinados grupos de substâncias na produção de artigos de marca própria nas categorias de vestuário, têxteis de lar e calçado (Compromisso Detox ALDI)  
2020 100% Grupo empresarial
Elaboração e publicação de uma Política Internacional de Compra de Algodão Objetivo cumprido para a Alemanha 2017 Política de Compra Grupo empresarial
Utilização de algodão sustentável (p. ex. GOTS, OCS 100/blended, Fairtrade, algodão reciclado) para artigos de vestuário e têxteis de lar novo Contínua Expansão dependendo da disponibilidade das respetivas qualidades Grupo empresarial
Utilização de algodão sustentável (p. ex. GOTS, OCS, norma Fairtrade) novo 2018 30% Alemanha
Elaboração e publicação da Política Internacional de Compra de Madeira   2017 Política de Compra Grupo empresarial
Conversão de produtos de madeira e/ou à base de madeira para matérias-primas sustentáveis certificadas (FSC®, PEFC™, EU Ecolabel ou normas equivalentes) novo 2020 100% Grupo empresarial

Objetivo cumprido   Processo contínuo

Indicadores

Percentagem de artigos com matérias-primas com certificação FSC® ou PEFC™ [GRI FP2]

Percentagem de artigos de marca própria que foram fabricados com matérias-primas com certificação FSC® ou PEFC™, face à globalidade de artigos de marca própria do sortido permanente e de ação com componentes de madeira, cartão, papel, bambu, viscose ou fibras à base de celulose

Como normas de certificação foram consideradas FSC® 100%, FSC® MIX e PEFC™. Uma grande parte correspondeu, em 2017, à certificação FSC® MIX (cerca de 48 por cento), seguida da certificação FSC® 100% (cerca de 30 por cento), bem como da certificação PEFC™ (cerca de 22 por cento).

  2015 2016 20171  
  Total Destes FSC® 100% Destes FSC® MIX Destes PEFC™ Total Destes FSC® 100% Destes FSC® MIX Destes PEFC™ Total Destes FSC® 100% Destes FSC® MIX Destes PEFC™
Bélgica/Luxemburgo2 24,8 41,5 12,3 46,2 28,8 38,9 23,6 37,5 52,1 32,8
45,1
22,1
Dinamarca 72,4 32,9 38,2 28,9 89,8 21,9 63,2 14,9 93,2 45,7 39,1 15,2
Alemanha 84,4 34,5 31,1 34,4 87,3 25,3 58,6 16,1 88,2 28,6 55,1 16,3
França 41,5 25,8 47,4 26,8 46,4 35,4 41,5 23,1 65,7 35,0 40,8 24,2
Holanda 54,3 20,6 28,6 50,8 58,4 29,6 38,0 32,4 68,5 36,9 33,6 29,5
Polónia 59,4 47,4 15,8 36,8 60,6 26,0 44,1 29,9 65,4 37,0 42,0 21,0
Portugal 60,2 37,5 21,4 41,1 68,7 33,3 43,0 23,7 86,3 42,1 43,7 14,3
Espanha 42,6 32,6 15,2 52,2 64,0 30,1 34,0 35,9 74,5 41,0 37,1 21,9
Grupo empresarial 41,3 30,9 36,7 32,4 53,1 26,4 49,7 23,9 62,8 30,0 47,9 22,1

1 Com a publicação da Política Internacional de Compra de Madeira, em 2017, o âmbito de aplicação foi ampliado para categorias adicionais, assim como para artigos de marca própria com componentes de viscose, bambu e de fibras à base de celulose.
2 Os dados referentes às sociedades juridicamente independentes do grupo empresarial ALDI Nord na Bélgica e no Luxemburgo foram agregados para fins de simplificação (ver “Sobre este relatório“).

Percentagem de algodão sustentável face ao peso total do algodão comercializado [GRI FP2]

Percentagem de algodão sustentável certificado face ao peso total do algodão comercializado no período de referência do relatório e referente aos artigos de marca própria das categorias de vestuário e de artigos de lar do sortido permanente e de ação

  2017  
  Total Destes GOTS Destes OCS Destes outra certificação Bio Destes Fairtrade Destes reciclado sem selo
Bélgica/Luxemburgo1 9,6 60,5 7,9 11,4 20,2
Dinamarca 19,1 76,7 0,4 5,4 14,2 3,3
Alemanha 22,8 82,8 1,4 1,4 11,0 3,4
França 19,0 72,6 0,9 2,8 6,7 16,9
Holanda2 n/a n/a n/a n/a n/a n/a
Polónia 11,3 61,3 2,0 29,9 1,8 5,1
Portugal 19,6 83,9 1,4 1,8 8,7 4,2
Espanha 17,2 81,5 1,5 1,9 15,1
Grupo empresarial 20,6 80,5 1,3 2,2 10,4 5,6

1 Os dados referentes às sociedades juridicamente independentes do grupo empresarial ALDI Nord na Bélgica e no Luxemburgo foram agregados para fins de simplificação (ver “Sobre este relatório“).
2 Para a ALDI Holanda não estão disponíveis dados relativamente ao peso total do algodão comercializado em 2017 (n/a = não disponível).

Conteúdos adicionais
Destaques
De onde vêm as barrinhas de peixe?

Cada vez mais pessoas se perguntam de onde vêm os nossos produtos de pescado. E cada vez mais a resposta é: da pesca sustentável. É isto que indica, por exemplo, o selo azul MSC, que se encontra em muitas embalagens.

Destaques
O que distingue uma banana biológica?

Bio significa muito mais do que o logótipo verde e branco num produto. O termo representa sobretudo o dedicado compromisso dos produtores e fornecedores para com alimentos de alta qualidade e cultivados de forma ecológica.

Destaques
Do campo de algodão até à loja: a viagem de um babygro

A maioria das peças de vestuário que os nossos clientes encontram nas nossas lojas já percorreram um longo caminho. A viagem dos nossos babygros começa nos campos de algodão da Índia.

Gestão
Sobre este Relatório

O presente relatório é o segundo Relatório de Sustentabilidade do grupo empresarial ALDI Nord no qual informamos os nossos stakeholders de forma transparente sobre os nossos principais objetivos e medidas sociais, ambientais e económicos.

Temas principais
Empregador atrativo

Os 69 000 colaboradores ALDI devem sentir-se orgulhosos em trabalhar no ALDI Nord. Oferecemos postos de trabalho seguros, condições de trabalho atraentes e perspetivas de desenvolvimento a longo prazo.

Temas principais
Orientação para o cliente & qualidade de serviço

A confiança dos nossos clientes é o nosso bem mais precioso. Há mais de 100 anos que orientamos o nosso sortido e os nossos serviços de acordo com as necessidades dos nossos clientes.

Temas principais
Sensibilização do consumidor

Todos os anos, os nossos clientes efetuam cerca de 1,2 mil milhões de compras nas nossas lojas. É nosso objetivo promover um estilo de vida saudável e sustentável e oferecer compras acessíveis e responsáveis.

Destaques
Um dia dedicado à qualidade

“Qualidade máxima – preço mínimo”. Para cumprir esta promessa, o ALDI Nord sujeita os seus produtos a rigorosos controlos de qualidade. É uma tarefa exigente para os colaboradores do Departamento de Qualidade.

Temas principais
Políticas de Compra Sustentáveis Food

A nossa responsabilidade para com os produtos alimentares não abrange apenas o trajeto entre o armazém logístico e a caixa registadora nas lojas. Assumimos responsabilidade pela produção sustentável das matérias-primas em toda a cadeia de valor.

Update 2018
Programa CR 2018