Glossário

Acordo de Paris sobre o Clima

O Acordo de Paris sobre o Clima é um acordo entre os 195 Estados-membro da Convenção-Quadro das Nações Unidas (UNFCCC). Foi assinado no dia 12 de dezembro de 2015 na conferência da UN em Paris. Visa limitar o aumento da temperatura global em menos de 2º C, em comparação com valores da era pré-industrial.

ALDI Factory Advancement Project

Iniciámos, em 2013, o ALDI Factory Advancement (AFA) Project (Projeto AFA) para os locais de produção da indústria têxtil no Bangladeche, tendo como objetivo a melhoria das condições de trabalho e a criação de condições sociais sustentáveis nos locais de produção.

Aliança para Têxteis Sustentáveis (Partnership for Sustainable Textiles)

A Aliança para Têxteis Sustentáveis é uma iniciativa multilateral com cerca de 150 membros, nomeadamente operadores económicos, governos e representantes da sociedade civil. O objetivo é melhorar a produção têxtil a nível mundial, desde a produção das matérias-primas até à eliminação. A Aliança para Têxteis Sustentáveis foi implementada em outubro de 2014 por iniciativa do Ministro Alemão para o Desenvolvimento e Cooperação Económica, Gerd Müller. Os membros da Aliança para Têxteis Sustentáveis correspondem a mais de metade das empresas da indústria têxtil alemã, e estima-se que em finais de 2018 este número ronde os 75 por cento.

amfori BEPI

A amfori BEPI é uma iniciativa da amfori (anteriormente FTA – Foreign Trade Association). O objetivo da amfori BEPI é a promoção da proteção ambiental nas cadeias de abastecimento nos países de produção, nomeadamente nos processos de produção que envolvem substâncias químicas.

amfori BSCI

A iniciativa amfori BSCI foi criada pela amfori (anteriormente FTA – Foreign Trade Association). A amfori BSCI consiste numa iniciativa das empresas de indústria e comércio que estão comprometidas em condições seguras e socialmente justas na cadeia de abastecimento.

Aquaculture Stewardship Council

O Aquaculture Stewardship Council (ASC) é uma organização independente sem fins lucrativos e de influência global. Foi fundada em 2010 pelo World Wide Fund for Nature (WWF) e pela Sustainable Trade Initiative (IDH). O ASC tem como objetivo tornar a aquicultura mais sustentável e representa uma norma para uma aquicultura responsável em termos ambientais e sociais.

Auditorias amfori BSCI

O cumprimento do Código de Conduta amfori BSCI é controlado e avaliado mediante verificações locais (auditorias). Desde que surjam questões essenciais no decurso da auditoria, os locais de produção devem, no prazo de 60 dias de trabalho, apresentar um plano de medidas corretivas. Neste caso deve ser realizada uma nova auditoria no prazo máximo de um ano. O ALDI Nord espera que todos os fornecedores solucionem rapidamente essas não conformidades e efetuem relatórios regulares sobre a situação atual da implementação.

Bangladesh Accord on Fire and Building Safety

Este acordo foi elaborado depois do acidente que ocorreu no Rana Plaza em abril de 2013. Tem como objetivo a melhoria da proteção contra incêndios e segurança de edifícios no Bangladeche. O ALDI Nord assinou o acordo em maio de 2013. Do nosso ponto de vista, o acordo constitui um passo importante e fundamental para melhorar a segurança dos trabalhadores na indústria têxtil no Bangladeche. No acordo foram estipuladas, entre outras medidas, inspeções de segurança independentes.

BREEAM

BREEAM é o acrónimo de Building Research Establishment Environmental Assessment Methodology. Esta norma pertence aos mais antigos sistemas de certificação para uma construção sustentável e é reconhecida internacionalmente.

Certificados “Book & Claim”

O modelo da cadeia de abastecimento “Book and Claim“ permite que moinhos, palm oil crushers e pequenos agricultores independentes vendam os seus créditos RSPO aos intervenientes que encontram no fim da cadeia de abastecimento, enquanto vendem os produtos de óleo de palma não certificados/convencionais.

Moinhos, palm oil crushers e pequenos agricultores independentes podem vender as quantidades certificadas através de um ou mais dos quatro modelos de cadeia de abastecimento, assegurando desta forma que uma unidade é vendida apenas uma única vez. Os membros da RSPO podem adquirir créditos RSPO para compensar as quantidades dos produtos de óleo de palma não certificadas/convencionais que utilizem nos seus processos. Através da aquisição de créditos RSPO, os compradores podem criar incentivos diretos para os vendedores produzirem de forma sustentável (Fonte: RSPO (2017): Norma de certificação da cadeia de abastecimento).

Certificação física

Os produtos com óleo de palma na sua composição podem ser certificados pela RSPO quando cumprem os requisitos de um dos três sistemas físicos da cadeia de abastecimento: Identity Preserved (IP), Segregation (SEG) ou Mass Balance (MB).

1. Identity Preserved (IP): permite a rastreabilidade do óleo até a uma determinada plantação. O óleo de palma é segregado, ou seja, rigorosamente separado do óleo de palma não certificado em toda a cadeia de abastecimento. No produto final encontra-se exclusivamente óleo de palma certificado.

2. Segregation (SEG): Como no IP, encontra-se no produto final exclusivamente óleo de palma certificado. No entanto, a mercadoria é proveniente de mais do que uma plantação sustentável certificada.

3. Mass Balance (MB): Neste sistema, óleo de palma certificado e óleo de palma não certificado são misturados nas refinarias de forma controlada. Consequentemente, o produto final não contém exclusivamente óleo de palma certificado. Para este sistema é obrigatório o balanço exato e controlo completo de todos os fluxos das matérias-primas em toda a cadeia de abastecimento.

Código de Conduta amfori BSCI

O Código de Conduta é baseado em várias convenções internacionais, entre elas as convenções fundamentais da Organização Internacional do Trabalho (International Labour Organization – ILO) ou a Declaração Universal dos Direitos do Homem das Nações Unidas. Nele estão estabelecidos onze direitos fundamentais dos trabalhadores, incluindo o direito à liberdade de associação e negociação coletiva, bem como a exclusão da discriminação e do trabalho infantil ou forçado. Os participantes amfori BSCI comprometem-se não só a si próprios a cumprir o Código de Conduta amfori BSCI, como também exigem o mesmo dos seus parceiros de negócio. No ALDI Nord tal está contratualmente regulamentado com todos os fornecedores.

Compliance

Por ‘Compliance’ designamos a totalidade das medidas que devem assegurar que o comportamento de uma empresa, dos seus órgãos e colaboradores estão conforme as regras, tendo em conta todos os requisitos legais e proibições, as normas internas da empresa (p. ex. CR), especificações contratuais de terceiros (códigos de conduta) ou compromissos voluntários (p. ex. códigos de iniciativas setoriais).

European Clothing Action Plan

O European Clothing Action Plan (ECAP) é um projeto financiado pelo fundo EU LIFE que tem como objetivo reduzir o impacto negativo ambiental da indústria têxtil. O projeto segue uma abordagem de ciclo e elabora, em conjunto com as empresas participantes e outras partes-interessadas, medidas para todo o ciclo de vida do produto. O projeto tem uma duração de três anos e meio e termina em março de 2019. Para esta data foram definidos objetivos concretos, entre eles a redução dos resíduos têxteis na UE para 90 000 toneladas, a redução da pegada de CO2, de água e de resíduos do setor, bem como a sensibilização dos clientes para o seu contributo através de um consumo sustentável.

Fairtrade

Os produtos identificados com o selo Fairtrade são provenientes do Comércio Justo. O objetivo é apoiar pequenos agricultores e trabalhadores nos países em desenvolvimento (África, Ásia e América Latina) e melhorar, de forma sustentável, a sua posição no mercado mundial. Para a atribuição do selo, devem ser cumpridas as normas internacionais da Fairtrade, que abrangem aspetos sociais, económicos e ambientais.

Food e Non-Food

Sob a designação “Food“ agrupamos todos os bens alimentares do sortido permanente e de ação, entre os quais também se encontram os artigos sazonais e regionais. O sortido permanente está sempre disponível nas lojas, variando de país para país e, por vezes, de loja para loja. A designação “Non-Food“ identifica os nossos artigos de cosmética e de higiene, bem como uma grande parte dos nossos artigos de ação, como mobiliário ou têxteis.

FSC®

A abreviação FSC® corresponde à organização de certificação independente Forest Stewardship Council®. O FSC® distingue três categorias: FSC® 100%, FSC® MIX e FSC® RECYCLED.

GLOBALG.A.P.

GLOBALG.A.P. é uma organização privada, que desenvolveu ao nível mundial normas voluntárias para certificação de produtos agrícolas (entre eles, fruta e legumes, rações para animais, pecuária, plantas e sementes, aquicultura). As prioridades dos controlos abrangem as áreas da segurança alimentar, bem-estar animal, gestão ambiental e de resíduos e segurança e saúde no trabalho. Um produtor certificado pela norma GLOBALG.A.P. consegue comprovar que todos os níveis de produção são completamente rastreáveis e controlados.

Global Organic Textile Standard

O Global Organic Textile Standard (GOTS) define internacionalmente critérios uniformes e ambiciosos para o fabrico de têxteis de fibras naturais certificadas e produzidas de forma biológica para toda a cadeia de abastecimento de têxteis. Estes critérios contemplam o cultivo biológico controlado das fibras, a produção sustentável em termos ambientais e sociais, bem como uma identificação uniforme dos produtos. Apenas produtos de têxteis, contendo no mínimo 70% de fibras naturais, produzidos de forma biológica, podem ser certificados conforme o GOTS por laboratórios independentes.

GRASP

GRASP significa GLOBALG.A.P. Risk Assessment on Social Practice, e é um complemento voluntário da certificação GLOBALG.A.P. para avaliação de práticas sociais em explorações agrícolas. Este engloba aspetos específicos de segurança e saúde no trabalho e preocupações sociais dos trabalhadores, que são avaliados no âmbito de auditorias. Uma avaliação GRASP apoia os produtores a estabelecer uma boa gestão social nas suas explorações. Desde 2016, exigimos uma evolução social conforme GRASP para explorações agrícolas de frutas e legumes, de forma a melhor avaliar a gestão social dos produtores.

IFS Food Standard & Selo de garantia

O IFS Food Standard é uma norma reconhecida pela GFSI (Global Food Safety Initiative) para a auditoria a produtores de bens alimentares. Em destaque está a segurança alimentar e a qualidade dos processos e produtos. A norma aplica-se a transformadores de bens alimentares e às empresas embaladoras. Em alguns casos, aceitamos outras normas de segurança alimentar reconhecidas pela GFSI, além do IFS Food Standard.

Leather Working Group

O objetivo da Leather Working Group é desenvolver e manter protocolos que promovam o impacto ambiental e a eficiência dos produtores de couro e promover práticas comerciais ambientalmente sustentáveis e adequadas. O grupo procura melhorar a indústria de curtumes, criando um alinhamento com as prioridades ambientais, divulgando boas-práticas e propondo diretrizes para uma melhoria contínua nas áreas do consumo de energia e de água, gestão de substâncias químicas e rastreabilidade.

Logótipo EU-Bio

Todos os produtos com o logótipo EU-Bio foram produzidos e controlados conforme requisitos legais da UE. O logótipo EU-Bio representa qualidade controlada da água, respeito pelos habitats naturais e ração animal biológica certificada.

Marine Stewardship Council

O Marine Stewardship Council (MSC) é uma organização sem fins lucrativos que gere o selo internacionalmente reconhecido MSC para pescado de captura selvagem sustentável. Para obter o selo MSC, a pescaria tem de passar uma avaliação conforme a norma ambiental MSC e cumprir a mesma.

Organic Content Standard

O Organic Content Standard (OCS) da organização Textile Exchange garante uma percentagem definida de algodão de cultivo biológico no produto. O OCS permite rastrear não apenas algodão biológico na cadeia de abastecimento mas também outras fibras biológicas (lã, linho, entre outras).

PEFC™

A abreviação PEFC™ corresponde à organização de certificação independente Programme for the Endorsement of Forest Certification Schemes. O PEFC™ distingue duas categorias: PEFC™ para fibras virgens certificadas e PEFC™ Recycled para material reciclado certificado.

Rainforest Alliance

Esta organização internacional de proteção ambiental foi fundada em 1987 com o objetivo de lutar contra a progressiva destruição das florestas tropicais. O selo Rainforest Alliance CertifiedTM (rã verde) identifica produtos provenientes de um cultivo sustentável como café, cacau, chá, bananas ou citrinos,. Agricultores e associações de produtores têm de cumprir os critérios rígidos da norma Rainforest Alliance para uma agricultura sustentável. Os mesmos abrangem proteção ambiental e critérios sociais e económicos. Melhores condições de trabalho para trabalhadores, o acesso à educação e a proteção dos recursos naturais, de ecossistemas sensíveis e dos animais selvagens são igualmente considerados, tal como a rastreabilidade completa das matérias-primas.

Resíduos de embalagens

No ALDI Nord distinguimos embalagens de venda (primárias), grupadas (secundárias) e de transporte (terciárias). As embalagens secundárias e terciárias surgem nos centros logísticos e lojas e são registadas nos nossos sistemas. As embalagens de venda, ou seja, a embalagem do produto final, podem ser logo entregues pelos clientes no ponto de venda. Por norma, tal acontece em casa do cliente.

UTZ

O programa UTZ foi criado em 2002. O seu objetivo é apoiar, de forma sustentável, os agricultores de café, cacau, chá, ervas e avelãs, a fim de poderem oferecer às suas famílias melhores perspetivas de futuro. Mediante vários programas de formação, os agricultores assistem a aulas teóricas e recebem apoio prático na implementação de boas práticas de cultivo e de gestão. Além disso, são promovidas medidas ecológicas na plantação e colheita para conservar os recursos naturais no país produtor. Estas medidas aumentam tanto a qualidade da matéria-prima como a eficácia do cultivo e, por conseguinte, o lucro financeiro dos agricultores.